DRENO PARA

TRATAMENTO DA ASCITE

Pacientes oncológicos muitas vezes podem ser acometidos por acúmulos de líquido em cavidades do corpo como a pleura no tórax, onde esse líquido é denominado de derrame pleural, e no peritoneo do abdome onde o líquido de chama ascite.

Normalmente esse líquido é absorvido pelo organismo, mas em alguns casos ocorre alguma alteração nessa absorção determionando esse acúmulo. Com o derrame pleural o paciente pode apresentar tosse, respiração "pesada"ou "curta" e dispnéia ou falta de ar. Já quando o líquido acumula-se no abdome o paciente apresenta aumento da circunferência abdominal (barriga dágua), dor abdominal ou lombar, dificuldade para alimentar-se e até mesmo dispnéia. Na maioria das vezes os pacientes são tratados através de punções e drenagens de repetição com procedimentos sendo realizados frequentemente.

Em alguns casos podemos lançar mão de procedimentos de colocação de dreno tunelizado de longa permanência com válvulas, permitindo ao paciente fazer a drenagem em casa sem necessidades de novas punções e evitando o acúmulo do líquido e os sintomas.

Esse dreno é colocado no tórax ou abdome sob anestesia local, através de duas pequenas incisões, sendo que a extremidade externa do dreno é fixada e conectada a uma válvula que é conectada a um recipiente permitindo a drenagem do líquido. Em casa o paciente ou cuidador conecta o recipiente a válvula permitindo a drenagem diária do líquido evitando o desconforto do acúmulo.​